Compreenda os problemas causados por peças automotivas falsas

Todo mundo sabe sobre a importância de se realizar a manutenção preventiva do automóvel. Porém, mesmo cuidando do seu carro com muito zelo, é preciso ficar atento ao uso de peças automotivas falsas.

Geralmente, os falsificadores procuram imitar peças que se situam em locais de pouca visibilidade, para que você não note a presença delas. E, na maior parte das vezes, os itens prediletos são essenciais para o funcionamento e segurança do seu carro. Estamos falando de pastilhas de freio, embreagem, filtros de óleo etc.

Mas, mesmo sabendo do risco, ainda existem motoristas que solicitam peças falsas para serem colocadas no carro. Como elas são, em média, 20% mais baratas do que as originais, o proprietário pensa que fez um bom negócio. O problema é que a conta vem depois.

Falhas mecânicas

O maior risco de se comprar peças falsificadas são as falhas mecânicas que elas podem causar. Imagine que você esteja na estrada, com suas pastilhas de freio novinhas e falsificadas. Ao precisar delas em uma frenagem de emergência, o material usado não suporta a temperatura alta e perde a eficiência, deixando você e seus passageiros sem poder contar com o freio do carro. Perigoso, não?

O grande problema das peças falsificadas é a utilização de materiais de menor qualidade e também a recauchutagem de itens que já foram utilizados.

Outra peça que costuma ser muito falsificada no mercado é a palheta do limpador de para-brisas. Em uma tempestade, a borracha pode se soltar e deixar você sem nenhuma visibilidade, podendo causar um grave acidente.

Desgaste antecipado

Quem paga 20% a menos no valor de uma peça automotiva acredita que está fazendo uma grande economia. Mas isso é um engano. Na verdade, em longo prazo, se você fizer uma comparação descobrirá que a manutenção do seu automóvel custa bem mais do que o de alguém que utiliza peças originais.

É só fazer as contas: uma embreagem original pode custar cerca de 400 reais. Sua vida útil é de cerca de 80 mil Km, dependendo do uso.

A mesma peça, porém falsificada, custaria em torno de 300 reais, 100 a menos. Mas a durabilidade é uma incógnita. A única certeza que se pode ter é que a embreagem não duraria mais do que a metade dos 80 mil Km da original. Isso sem contar a grande possibilidade do material se desgastar a ponto de quebrar e deixá-lo na mão.

Problemas com o seguro

Quando há algum acidente, a seguradora faz uma investigação da ocorrência antes de pagar o seguro. A companhia verifica quem foi o culpado da batida por meio de dados da perícia e de uma inspeção dos veículos envolvidos.

Caso o acidente tenha sido provocado pela quebra de uma peça falsificada, dificilmente você receberá a indenização. Ou seja, vai ter que arcar com todo o prejuízo causado pela batida.

Portanto, não dê bobeira. Na hora de fazer a manutenção do seu veículo, passe longe das peças automotivas falsas. Elas podem gerar uma enorme dor de cabeça. Se você achou importantes estas informações, não deixe de compartilhar com seus amigos, nas suas redes sociais!